Funil de Vendas para Escritórios de Advocacia

Se o seu escritório de advocacia ainda não adotou o Inbound Marketing, você está perdendo oportunidades incalculáveis para a geração de leads para o seu escritório jurídico e converter esses leads em clientes pagantes.

O Inbound Marketing é uma forma altamente eficaz para chegar a novos clientes e construir confiança e reconhecimento. Esse tipo de marketing promove o seu escritório de advocacia sem “vender”, ou seja, é menos intrusivo do que o marketing tradicional e é focado na construção de consciência.

O Código de Ética da OAB veta meios invasivos de envios de publicidades para captação de clientes sem autorização prévias. Por isso, o Inbound Marketing trabalha o relacionamento online com pessoas que estejam interessadas nos seus serviços. Sendo que a principal chave dessa divulgação é criar e distribuir conteúdo, que pode ser artigos de blog, vídeos, imagens, gráficos e entre outros recursos. O Inbound atrai clientes ao invés de procura-los com anúncios, ligações (Cold Call) e outros métodos .

Parece bem simples, e realmente é. Porém, o maior erro do Inbound Marketing jurídico, e o que faz com que ele não alcance os objetivos desejados, é acreditar que fazer só a primeira fase de produção de conteúdo já irá captar clientes, transformando a audiência em clientela.

É preciso manter o potencial cliente no funil de marketing, que é o caminho que a pessoa faz em seu blog, site ou redes sociais até se tornar cliente fiel. O funil é usado como uma pirâmide invertida, onde no topo há muitos visitantes, e esse número vai diminuindo em cada etapa até aqueles que efetivamente se tornam clientes.

Veja as cinco etapas do Inbound Marketing jurídico:

1. Atração

1. AtraçãoNesta fase é preciso buscar atrair as pessoas que estão interessadas pelo seu conteúdo, trazendo elas para visitar seu blog e site.

Uma boa opção é construir conteúdos relevantes sobre assuntos jurídicos que estão no cotidiano das pessoas, como previdência, pensão, ações trabalhistas, assédio moral, contratos para startup, para e-commerce, para tipos de serviço, e etc. Esses conteúdos deve ser criados pensando nas suas Personas* .

*Personas são personagens fictícios criados para representar os diferentes tipos de usuário que seu escritório tem interesse de atrair, podemos simplificar dizendo que são uma ferramenta ou método de segmentação de mercado.

Nesse primeiro momento, usar técnicas de SEO para a otimização do conteúdo e redes sociais será um diferencial para que seus artigos sejam encontrados de forma orgânica pelos buscadores (ex: Google) nas primeiras posições.

2. Conversão

2. ConversãoApós a apresentação do seu conteúdo é preciso que as pessoas de alguma forma se cadastrem para que você possa se relacionar com elas seja pela assinatura do seus artigos, criar um ebook com informações ricas para fazerem download, criar um webinar com inscrições, entre outras formas.

É importante destacar que cada um desses cadastros precisam entrar na sua base de dados segmentados para que você entenda as dores, interesses, preferencias de cada um de seus leads, para que a comunicação entre eles seja direcionada e personalizada.

3. Relacionamento

3. RelacionamentoApós a segunda etapa, você já saberá um pouco sobre o que o cliente se interessa. Por exemplo, se ele se interessa mais por assuntos da área trabalhista, são esses assuntos que ele deve receber com mais frequência.

Mostre para seu possível cliente que você se importa com as suas preferências e, por isso, formula conteúdos direcionado a ele. Nesta etapa, podem ser usados o e-mails personalizados, conteúdos específicos, webinários, eventos online, para fazer com que seus leads avancem uma etapa a mais dentro do seu funil de vendas deixando-os mais “maduros” e conscientes do que precisam.

Todas essas etapas são automatizadas onde podemos usar ferramentas de Automação de Marketing que irão facilitar o dia-a-dia do escritório.

4. Fechamento

4. FechamentoEssa já é uma fase mais personalizada com as pessoas que realmente mostraram interessem em contratar os serviços de seu escritório jurídico. Nessa fase, você deve mostrar o diferencial que seu escritório oferece e como seus clientes estarão bem amparados. O conteúdo usual são as propostas contratuais, sessões especiais para tirar dúvidas, abordagens presenciais e entre outros.

5. Encantamento

5. EncantamentoApós ter conseguido um cliente a partir do Inbound Marketing jurídico você não deve parar por aí. Pelo contrário, é preciso trabalhar para fidelizar esse cliente e torná-lo um divulgador espontâneo de sua marca na internet.

Com isso, certamente, você receberá indicações e terá mais trabalhos. Nesse momento, você pode criar grupos exclusivos para clientes nas redes sociais, áreas de membros no site, e-mails personalizados e entre outros artifícios para fidelizar seu cliente.

Como dissemos anteriormente, o Inbound Marketing nos escritórios de advocacia é uma forma de se enquadrar no Código de Ética da OAB e conquistar o interesse dos seus possíveis clientes em potencial dando a eles informações relevantes sobre assuntos de seu interesse.

Aplicando o processo completo do Inbound Marketing para conseguir fidelizar seus visitantes é possível transformá-los em clientes, sem a necessidade de investir em propagandas mais tradicionais, como jornal, revista, radio e TV.

Compartilhe com a gente a sua experiência com o Marketing jurídico. Ainda não começou? Agora você já conhece bons motivos para investir no Inbound Marketing para o seu escritório de advocacia!

Fonte: https://na5.com.br/blog/inbound-marketing-escritorios-advocacia/